rainha

 

A Santa Casa da Misericórdia de Coimbra, fundada sob a égide da Rainha D. Leonor, em 1500, tem tentado, de acordo com a mensagem de amor de Jesus Cristo, recentemente abordada pelo Santo Padre Bento XVI, orientar a sua actuação para o cumprimento da charitas christiana, não obstante algumas dificuldades com que, ao largo dos seus já cinco séculos de existência, se foi debatendo.

Neste momento, encontra-se fortemente empenhada em reestruturar o seu vasto património, no sentido de continuar a cumprir da melhor forma aquilo que, desde a sua fundação, se encontra atestado no seu Compromisso: servir os desfavorecidos, vivendo o amor com esperança. Aliás, todo o programa social da Santa Casa da Misericórdia de Coimbra assenta no cariz globalizante das Obras de Misericórdia:

 

 

7 Corporais

– Dar de comer a quem tem fome;
– Dar de beber a quem tem sede;
– Vestir os nus;
– Acolher os errantes;
– Visitar os doentes;
– Libertar os prisioneiros;
– Sepultar os mortos;

 

 

7 Espirituais

 

– Dar bom conselho a quem pede;
– Ensinar os ignorantes;
– Corrigir os que erram;
– Consolar os que estão tristes;
– Perdoar as injúrias;
– Suportar com paciência as fraquezas do nosso próximo;
– Rogar a Deus pelos vivos e pelos defuntos;